Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TRATAMENTO DE CÁLCULOS URETERAIS COM MASSA MAIOR QUE 2,5 CM POR URETEROSCOPIA

Resumo

INTRODUÇÃO: A prática diária da urologia mostra situações inusitadas perante os cálculos ureterais mediante a apresentação de volumosos cálculos com massa maior que 2,5 cm. Procuramos demonstrar nessa análise que a cirurgia desses cálculos pode ser feita com bons resultados mesmo em localidades de baixa complexidade. Esses cálculos tornam-se grandes desafios devido aos riscos inerentes ao procedimento, como extrusão e avulsão devido às condições locais do ureter e do quadro inflamatório presente nessa situação. O procedimento torna-se mais difícil em cálculos de ureter superior com riscos aumentados de acidente durante o procedimento. A cirurgia pode ser executada com segurança e baixos índices de complicações observando-se as normas da cirurgia endoscópica, evitando manobras intempestivas que podem resultar em acidentes de grandes proporções e prejuízo ao paciente.
OBJETIVOS: Após análise dos casos, demonstrar que as cirurgias podem ser realizadas em serviços de baixa complexidade, observando as práticas de cuidados e segurança, não sendo observadas complicações de grande porte.
MÉTODOS: Foram analisados os casos de 21 pacientes submetidos ao tratamento de cálculos ureterais maior que 2,5 cm, de janeiro de 2005 a março de 2019. Foram 11 pacientes do sexo masculino e 10 pacientes do sexo feminino, a principal localização foi o ureter distal em 15 pacientes e os 06 restantes em ureter médio e inferior. Em 18 pacientes, a litíase foi recorrente. Cálculos radiotransparentes foram encontrados em 05 pacientes e o diagnóstico feito com tomografia. Infecção urinária foi evidenciada em 15 pacientes. Em 07 casos o procedimento foi feito em duas etapas, devido ao tempo cirúrgico e volume residual de cálculos. Todos os pacientes foram mantidos com duplo J e a fragmentação feita com litotridor balístico.
RESULTADOS: Nessa revisão de 21 pacientes, 07 foram submetidos a segundo procedimento cirúrgico e 01 paciente foi submetido a 03 cirurgias. Não houve nenhum caso de avulsão, extrusão ou sepse urinária devido ao procedimento.
CONCLUSÃO: Tratamento de massa de cálculos ureterais maior que 2,5 cm pode ser realizado em localidades com poucos recursos e baixa complexidade observando-se os princípios técnicos da ureteroscopia, com mínimas complicações e com bons resultados e segurança para o médico e o paciente.

Palavras Chave ( separado por ; )

litíase; ureteroscopia

Área

Litíase / Endourologia

Instituições

Santa Casa de Araxá - Minas Gerais - Brasil

Autores

Daniel Angotti Akel, Jeová Moreira Costa Jr, Eduardo Augusto Alves Silva