Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EXPERIENCIA DO SERVIÇO DE URO-ONCOLOGIA DO HOSPITAL REGIONAL DO OESTE DE SANTA CATARINA NO TRATAMENTO DE NEOPLASIAS RENAIS MALIGNAS COM EXTENSAO VASCULAR DO TUMOR

Resumo

Introdução: Os carcinomas de células renais (CCR) correspondem ao sétimo tipo histológico de câncer mais prevalente no mundo ocidental. Destaca-se entre os fatores anatômicos do CCR, seu tropismo pela invasão vascular que ocorre entre 4% e 10% dos CCR. O envolvimento venoso pode atingir a veia renal, a veia cava inferior e até mesmo a aurícula direita, sendo o tumor maligno mais frequentemente associado a trombose da veia cava inferior. O tratamento cirúrgico com remoção do rim e do trombo tumoral é a primeira opção para essa patologia, sendo curativa no caso de doença limitada ao rim.

Objetivo: Descrever as características clínicas, anatomopatológicas e terapêuticas do carcinoma de células renais com infiltração vascular, tratados em um serviço de atendimento terciário na região Oeste de Santa Catarina.

Materiais e Método: Estudo observacional descritivo com delineamento transversal baseado na análise dos prontuários de pacientes com neoplasia maligna renal do centro de referência para tratamento oncológico do Hospital Regional do Oeste em Chapecó – SC no período de 2013 a 2018.

Resultados: Durante os 5 anos de análise, foram realizadas 63 nefrectomias para tratamento de neoplasias renais malignas, sendo 10 casos (6,3% da série) com extensão vascular tumoral. A despeito deste grupo, o sexo masculino representou 70% dos casos e a média de idade de 64,4 anos, e 70% dos pacientes mostravam-se assintomáticos na apresentação inicial; o subtipo histológico mais prevalente foi de células claras (80%). Nesta mesma série, a nefrectomia radical foi realizada em 90% dos casos e a técnica mais empregada foi a aberta (80%). As médias de tempo cirúrgico (215,7 min) e tamanho tumoral em maior eixo (93 mm) verificadas nos CCR com extensão vascular foram significativamente maiores (p<0,05) em relação aos sujeitos sem invasão (176,8 min e 62,1mm); as demais variáveis analisadas, incluindo eventuais complicações pós-operatórias, não foram diferentes entre os casos com invasão vascular do tumor versus sem invasão.

Conclusão: As nefrectomias readicais para tratemnto de CCR com trombo tumoral demandam maior tempo cirúrgico, no entanto seu comportamento clínico pouco difere do grupo que não possui a característica de invasão venosa. Em adição, a extensão do trombo tumoral parece estar associada a uma abordagem cirúrgica mais complexa, e a abordagem em equipe multidisciplinar (vascular e urológica) confere maior segurança e melhores resultados no manjo desta entidade.

Palavras Chave ( separado por ; )

Uro-Oncologia; Câncer Renal; Equipe multidisciplinar

Área

Uro-oncologia

Instituições

Serviço de Uro-Oncologia HRO Chapecó - Santa Catarina - Brasil, Unochapecó - Santa Catarina - Brasil

Autores

Marcelo Zeni, Julia Carminatti, Debora Giacomin, Mario Goto, Bruno Vinicius Duarte Neves, Jerso Menegassi